fbpx

Existem 4 ingredientes básicos para a fabricação de cerveja: água, malte, lúpulo e Levedura.

Acompanhe este blog post e descubra o que é o lúpulo e porque ele é tão importante para deixar a loira gelada ainda mais especial.

O que é o lúpulo, afinal?

O Humulus lupulus, nome científico do lúpulo, é uma planta trepadeira que pertence à ordem das canabináceas – sim, é parente da Cannabis sativa, mas não tem o mesmo efeito, ainda que já tenha sido usada como sedativo popular ou como enchimento de travesseiros para os ingleses que buscavam um sono mais relaxante.

Além disso, a planta também é um dos componentes utilizados na fabricação de soníferos naturais encontrados em farmácias.

A parte da planta usada na fabricação de cerveja é a flor, que se assemelha a um delicado cone de papel verde pálido. Ela floresce no final do verão e início do outono, podendo atingir até 6 metros de altura e seu crescimento precisa ser orientado por fios presos a estacas.

O cultivo do lúpulo se dá em locais com baixas temperaturas e alta incidência de luz solar, sendo a Alemanha, Estados Unidos, China, República Tcheca e Polônia os principais países produtores.

No Brasil, há tentativas de plantio nas serras gaúchas e catarinenses, que possuem clima condizente com as necessidades da planta. Porém, é na Serra da Mantiqueira que o plantio vem se destacando com uma pequena produção.

Porque o lúpulo é usado na fabricação de cerveja?

O lúpulo tem múltiplas funções. Para começar, possui ácidos alfa, agentes amargos usados no início do processo de fabricação da cerveja para equilibrar a doçura proveniente dos grãos.

No entanto, quando adicionada no final do preparo da cerveja, essa planta dá um aroma bastante especial à bebida. 

Como também interfere no sabor, podemos afirmar que este ingrediente é uma das formas de diferenciar as cervejas, conferindo uma espécie de assinatura ao produto.

E tem mais: além de funcionar como um conservante natural, prolongando a vida da cerveja, é o lúpulo também que dá à ela seu equilíbrio, eliminando o excesso de doce, tornando fácil a degustação e dando-lhe a capacidade de saciar a sede.

Usar as características particulares desta planta na cerveja é um trabalho que requer habilidade e experiência, exigindo do fabricante a correta manipulação dos vários tipos dela que existem para obter os efeitos desejados. Explicamos com mais detalhes abaixo.

Quais os tipos de lúpulo que existem?

Da mesma forma que existem inúmeros tipos de uva usados na produção de vinho, os fabricantes de cerveja têm à sua disposição várias opções de lúpulo. Cada um deles, com suas características, oferecerá à cerveja algo diferente.

Por exemplo, o lúpulo com óleos essenciais influencia muito no sabor e aroma, enquanto o lúpulo com altas quantidades de ácidos alfa adiciona um amargor agudo e angular à cerveja já pronta.

Em geral, as linhagens de lúpulo são categorizadas por sua geografia de origem, sendo que as três mais importantes são o lúpulo nobre, que vem da Alemanha e da República Tcheca; o lúpulo americano e o inglês. 

Destacamos a seguir algumas variedades do lúpulo e qual o seu país de origem.

  1. Perle, originária da Alemanha: tem tons picantes e notas de menta;
  2. Tettnang, também da Alemanha: oferece uma combinação de fragrâncias de flores e terra;
  3. Cascade, produzida nos Estados Unidos: possui forte fragrância de toranja e pinho;
  4. Golding, da Inglaterra: espalha por toda a língua seu amargor e seu aroma frutado e amadeirado;
  5. Fuggle, de origem inglesa: com notas terrosas de erva doce e feno;
  6. Saaz, de origem Tcheca: tem delicado aroma floral e um amargor requintado, é muito utilizada nas cervejas pilsen.

Para conhecer alguns estilos de cerveja artesanal, clique aqui e veja a diferença entre os sabores.

O lúpulo pode beneficiar a saúde?

Possuindo propriedades antioxidantes naturais potentes, o lúpulo pode ajudar a  evitar o envelhecimento precoce e, também, é um bactericida que colabora com a inibição de vírus respiratórios, estando ligado a benefícios voltados ao sistema imunológico.

Por conta desses benefícios para a saúde, existem pessoas que incluem a planta em seu cardápio, consumindo o lúpulo como chá (especialmente antes de dormir, por sua ação calmante) ou salada. No caso de saladas é comum usá-lo na forma de aspargo de lúpulo, em função de sua semelhança com o aspargo tradicional.

Mas, atenção: algumas pessoas podem ser alérgicas ao lúpulo e, nesses casos, não devem consumi-lo. Estando liberado, o consumo com a moderação adequada pode ser apreciado.

Agora que você já sabe o que é o lúpulo e o papel dessa planta na fabricação da cerveja, conheça um sabor artesanal que, dentro de um de nossos exclusivos growlers pet, vão deixar suas horas de descanso, ou de curtição com a galera, ainda mais deliciosas. 

Venha nos fazer uma visita!

Referência:

https://www.ocaneco.com.br/o-que-e-lupulo/

http://allaboutbeer.com/learn/beer/hops/

https://www.institutodacerveja.com.br/blog/n145/dicas/afinal-o-que-o-lupulo-faz-realmente-na-cerveja